Enxadigma: Expressão Radical!!!

Numa certa tarde, o telefone de minha residência toca, vou atender, tenho uma grande surpresa, é o musico flautista Mauro Rodrigues, curador do Projeto “Música de Domingo” importante projeto para musica instrumental brasileira, sobretudo, um espaço educativo, de ampliação de sentidos e formação de platéia. Rodrigues convida-me para uma apresentação, confesso, fiquei super emocionado, com uma proposta de fazer um show no Respectivo projeto, na qual assisti ali grandes músicos e aprendi como publico, presenciei belas aulas musicais agora em formato de espetáculo entretanto, me via com uma responsabilidade de realizar uma performance exuberante; exibir uma genialidades fora de serie,demonstrar conhecimento musicais e uma técnica apuradíssima, ou seja me vestir de um semideus. Mas tomei o caminho dos mortais, e pensei comigo e minhas enxadas: “E ai o que será de nós ao penetrar o Panteão dos dinossauros da musica “? Fiquei um tanto apavorado numa agitação fora do normal, no entanto, Felicíssimo, entendi que havia pela frente mais um desafio, uma conquista relevante com a Possibilidade de mostrar minha subjetividade, sendo assim, uma experiência inesquecível para qualquer artista ter uma oportunidade de apresentar seu trabalho em um projeto de tamanha envergadura.

E diante de tal desafio: “arregacei as mangas e fui atrás do meu que era“Trabalhei na perspectiva de um bom resultado, passaram-se os meses, e chegou o dia do espetáculo. Eis o show ai gente. E no terceiro chamado tive que encarar o publico e minha verdade, entrei no palco munido de meu Berimboca, como sempre, a partir daquele momento tudo transcorreu de forma fluente e ritmado, um público razoável compareceu ao teatro, guardando um respeitoso silencio assustador, parecia-me uma secção de esoterismo, uma platéia de olhos e ouvidos atentos, prestando atenção em tudo e nos acontecimentos sonoros na tentativa de decifrar as narrativas timbricas, degustar as novas sonoridades, desta forma vibra, aplaude, participa, intervém, dança, Interage com uma poética musical que ali se colocava aprova, os músicos que se apresentavam comigo como Leornado Brasilino, Johnny Herno e Gladson Braga estavam numa concentração fabulosa uma comunicação fantástica, tudo transcorria numa harmonia de gestos, olhares, cumplicidade e respeitos, a musica que nascera ali, nos embalava numa dança rítmica e polifônica, timbres eletrônicos e notas complexas que jorravam dos instrumentos numa correnteza de Improvisos e harmonia modais em um quadrado sonoro onde, enxadas, trombone, zabumbas e módulos eletrônicos dialogavam sem hierarquia, tudo Sintonia Fina numa profunda radicalidade, irmanando comprometimento com o espectro sonoro e expressão numa revelação simbólica onde a metáfora soa como um discurso ardente, contaminado pela lâmina que Corta a Alma, transcendendo a carne, promovendo uma escuta diferenciada e apuração de sentidos.

O show foi bastante significativo, trazia um clima de nostalgia:  Exatamente há 9 anos naquele teatro eu havia finalizado a primeira oficina Enxadário: Orquestra de Enxada, realizando uma apresentação como contrapartida para prefeitura de Belo Horizonte, com uma exposição multimídia: Demonstração de vídeo, fotografia e exposição de depoimentos não saguão do Teatro, esta coincidência, foi impactante, inclusive, ressaltei, minha emoção para o publico presente, declarei meu amor pela cidade, uma satisfação em está realizando aquele show, revelei minha afriçao quando Tocava em Belo Horizonte.

Vale ressaltar o Empenho dos curadores. O Tide super atencioso e exigindo o melhor da equipe, o pessoal da técnica toda envolvida com uma proposta do evento, uma equipe profissional de som, tudo dentro dos conformes, passagem de som tranqüila, todos trabalhando numa felicidade contagiante, isto refletiu no aspecto positivo do espetáculo, infelizmente, só a iluminação, pareceu-me um pouco improvisada, sem trazer nenhum prejuízo para o Brilhantismo do espetáculo.

E por fim,  quem compareceu naquela manhã de Domingo, prestigiou o novo projeto intitulado de ENXADIGMA: Sendo uma fusão rítmica de sinergia, Enxadas, trombone e Linguagem Eletrônica. Ali se Inaugurou um novo momento na minha trajetória artística, principio de um longo trabalho de pesquisa que se lança no universo da invenção, presenciou-se a afirmação de uma linguagem de caráter experimental, percebeu-se uma ruptura com a visão hegemônica de uma musica pautada em um eixo tonal, deleitou-se com um trabalho polissêmico hibrido, intersemiótico e polifônico, trabalho de criação acenando para uma expressão radical, um gesto poético pulsando em direção a vida, demonstrando portanto, existência longa, maturidade, Viva o enxadigma outra sonora subjetividade.

2 Respostas para “Enxadigma: Expressão Radical!!!”

  1. Querido Babilak, foi um grande prazer receber essa figura expressiva da nossa música e suas Enxadas em formatos diversos. Seu som embala nossa alma e nos leva a reflexões de nossa existência, como “Porque os Gansos voam?” Precisamos cuidar de nossa “Artemosfera!” Quero deixar aqui uma frase que pra mim virou um marco: “Ou a gente se Raoni ou a gente se Sting” Vamos nos Raoni!!!
    beijos no seu Coração e toda a família Enxadigma!!!!
    Tide Mendes

  2. fala Babilak!
    estou a pensar…não existe comentário, pois não há o que comentar.
    há o sentimento de apreciação e inspiração profundos e verdadeiros.
    sou-lhe grata por ter me sugerido o enderêço do teu blog.
    passarei aqui mais vezes.
    e quando por aqui passares, nos avise.
    abraço forte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: