Trem Tan Tan na Rio + 20 por um mundo sustentável.

Imagem

Em setembro de 2001, recém contratado pela Secretaria de Saúde de Belo Horizonte como arte educador, ministrava minha primeira oficina no Centro de Convivência no município de Venda Nova. A partir deste momento iniciava-se minha militancia no movimento antimanicomial dando incio a uma inusitada vivência artistica com portadores de sofrimento psiquico, viveria uma intensa relação de compromisso politico e cuidado, responsabizando-me por um grupo de portadores de sofrimento mental, numa profunda relação entre  “Arte e loucura”. Desde então, um novo mundo se abria em meus horizontes artísticos, contudo na esfera do sentido, no fazer e no entendimento com a arte.

Consequêntemente, em 2002 quando completava-se um ano de trabalho realizado por mim na instituição de saude mental, lançavamos como resultado da pesquisa rítmica, poética e criação musical o primeiro registro fonográfico do Grupo Trem Tan Tan tornando-se o primeiro albúm de um coletivo de cidadãos portadores de sofrimento psiquico em Belo Horizonte com o CD homônimo. A realiazação deste trabalho provocava muita repercussão na comunidade artística, no meio acadêmico, sobretudo no campo da saúde mental brasileira.

O lançamento aconteceu em grande estilo com direito a coquetel, noite de autógrafos dos membros do Trem Tan Tan no Galpão Cine Horte, tornando-se também o primeiro grupo de portadores de sofrimento psiquico a se apresentar em um teatro na capital de minas gerais. O acontecimento foi repleto de emoções, revelações tanto artística e politica, o teatro lotado com a presença de familiares, autoridades e estudantes do campo da saude e das artes. O “CD trem tan tan” contou com a participação especial de vários músicos de estéticas distintas, cada um dando sua riquíssima contribuição criativa, entre eles que engrossavam o caldo sonoro e punham lenha na locomotiva musical: Kristoff Silva, Saulo Fergo, Carlos Ernest Dias, DJ Roger Moore, Marlon Trindade, Nicolas vigginiano e a mezzo soprano Rita Medeiros.

De lá ate aqui o Grupo Musical Trem Tan Tan percorreu muitas trilhas, já lançou o segundo CD intitulado de SAMBABILOLADO. Recebeu convites para eventos internacionais, participou de vários festivais de musica de grande relevância no pais, levou seu encanto ao Teatro Castro Alves em Salvador na Bahia, ao projeto Viva Rio, no projeto Loucos por Musica, na Mostra de Arte Insensata, no Festival da Loucura em Barbacena, compondo a programação junto com Hermeto Pascoal e o compositor Lobão. O trem Tan Tan já se presentou com artistas como Chico César, Beth Carvalho, Margaret Meneses, Luciana Mello, além de ganhar inúmeros prêmios no campo da cultura, portanto, reconhecido como iniciativa de inserção social. Tendo gerado inúmeras entrevistas pela imprensa de minas gerais, jornais alternativos e em 2010 foi tema do programa profissão reporte da Rede Globo.

A realização e o surgimento do Trem Tan Tan vem repercutindo pelo Brasil afora um trabalho que teve seu inicio dentro do serviço substitutivo de saúde mental projeto de inserção social e resgate de cidadania do portador de sofrimento psíquico.

Em 2010 me desliguei da secretaria de saúde da PBH e continuei desenvolvendo um trabalho artístico como voluntário ao grupo. Recentemente o Trem Tan Tan foi convidado para realizar um show na conferência Rio + 20, o show que acontecerá no dia 19 junho na Arena sócio ambiental no museu do MAM para autoridades brasileiras e internacionais, artistas e militantes do segundo setor na perspectiva de que um outro mundo é possivel.

O convite para se apresentar na Rio + 20 vem marcar mais uma conquista do grupo, afirma sua expansão, reconhecimento desse trabalho que este ano comemora dez anos de existência com muitas dificuldades e persistência. O trem Tan Tan continua em seu processo criativo com a pretenção de novos vôos no objetivo de lançar seu terceiro CD totalmente autoral e abrir um novo capitulo da musica independente em Minas gerais.

Quem quiser ajudar o grupo, comprar seus produtos culturais como CDS, camisetas podem entrar em contato pelo telefone (31)32775499. (31) 99139650

Viva a loucura¡¡ viva o trem que descarrilha mas não desaba no precipício.

Viva as trilhas da cidadania¡¡¡¡ ainda que TAN TAN.

Babilak Bah,

Artista do ruído, poeta e arte educador.

Uma resposta para “Trem Tan Tan na Rio + 20 por um mundo sustentável.”

  1. Babilak, Parabéns pelo trabalho! pessoas como você fazem a diferença no mundo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: