Hoje o poeta Augusto me visita

“Sou uma Sombra! Venho de outras eras“

Na adolescência tive a oportunidade de ler o livro “Eu” do poeta Augusto dos Anjos, foi impressionante o impacto, o estranhamento que esta leitura me causou no imaginário, na percepção. Este contato  com a obra de augusto me marcou intensamente. Confesso, ainda hoje me causa espanto, arrepio quando me debruço sobre a poesia do poeta paraibano.

O ano passado fui conhecer o museu de Augusto dos Anjos na Paraíba na cidade de Sapé no Engenho Pau d’Arco foi uma experiência muito interessante ter conhecido o cenário e a casa do poeta, principalmente o  pé de Tamarindo que ate hoje resiste e continua frondoso ao lado da primeira residência do poeta.

Este ano completa 100 de morte do poeta que por coincidência viveu em Minas Gerais na cidade de Leopoldina que também abriga um valioso museu numa antiga moradia do poeta quando passou por Minas Gerais.

Em 2007 junto com a banda Zenpreto e CD homônimo  musicamos o poema: Versos Íntimos – numa fusão de funk com maracatu que eu chamava esta fusão de “maracafunk“

Hoje o ilustre poeta me visita.

“Como um fantasma que se refugia

Na solidão da natureza morta,

Por trás dos ermos túmulos, um dia,

Eu fui refugiar-me à tua porta!“

Babilak Bah

Foto: meu exemplar bem velhinho guardado com muito cuidadoImagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: