NEGRITUDE – Todos leram-me da cabeça aos pés.

cabeça
Em mil
novecentos e oitenta e
quatro,
aos vinte anos, publicava
o primeiro poema:
– NEGRITUDE.
Numa camisa, escrito
a mão.
Sai pela cidade
de peito
aberto
como se fosse
um livro
escancarado numa
praça..
de guerra
Lembro-me
muito bem,
Todos leram-me da cabeça
aos pés.
Babilak Bah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: