Trem Tan Tan faz shows em Centros Culturais para comemorar 17 anos.

  • AgendaTrem Tan Tan nos Centros Culturais com seu “Sambabilolado e outros Tan Tans”
  •  O grupo musical Trem Tan Tan faz 17 anos em 2019 e para comemorar a data o grupo realizará 7 shows nos Centros Culturais de Belo Horizonte levando ao público sua irreverência e criatividade acumulada em duas décadas de atividade artística em que revelou um conjunto de compositores e ampliou a cena cultural da cidade.
  • Nascido nas oficinas dos Centros de Convivência Venda Nova e Providência, dispositivos da Política de Saúde Mental de Belo Horizonte, o Trem Tan Tan propõe a inserção social, o resgate de cidadania do cidadão com sofrimento psíquico e o tratamento em liberdade em uma rede de serviços substitutivos ao manicômio.
  • Este ano, diante ao atual quadro político que marca um retrocesso no campo do direito e do tratamento com portarias que colocam em foco a possibilidade do eletrochoque, o retorno das internações em hospitais psiquiátricos e a abstinência ao invés da redução de danos, o grupo Trem Tan Tan reafirma a sua bandeira de luta e criação em defesa do Sistema Único de Saúde – SUS para todos e também pela reforma psiquiátrica antimanicomial.Para isso o trem agrega novos usuários e amplia sua representação.
  • Desde o seu inicio, o grupo tem a coordenação do músico, poeta e arte-educador Babilak Bah, e já gravou dois Cds (em 2002, o Trem Tan Tan, e em 2008, o Sambabilolado, por último o Dvd Sambabilolado e Outros Tan Tan de 2015), além de ter participado em importantes eventos na cidade e outros estados, acumulando em sua trajetória um conjunto de premiações.
  • O nome Trem Tan Tan também é o título de uma música criada pelo grupo e faz referência aos trens que, na década de oitenta, levava loucos de hospícios públicos de Belo Horizonte para o grande manicômio da cidade de Barbacena. Hoje, para esse agrupamento de compositores e artistas descobertos nos dispositivos da reforma psiquiátrica que constitui o coletivo, marcado por sua diversidade sonora, rítmica e produção poética.
  • O show nos Centros Culturais será uma síntese dos últimos trabalhos  apresentando um repertório recheados de sambas reflexivos, samba romântico e outros que fazem denúncias sociais dos preconceitos vividos pelo cidadão com sofrimento mental, através de funk e samba rock numa mistura eletrizante fundamentado por uma percussão eloquente e ritmos brasileiros. O show não é de samba tradicional, mas passeia por ritmos que dialogam com o samba como o rap, hip hop, soul, além do samba de batuque. As letras, criadas pelos cidadãos com sofrimento mental, exibem uma poética lúdica como pode ser observado na degustativa “Melô do Mandiocão”, de Rogéria Pereira, que discorre sobre uma receita de vaca atolada. Já Carlos Ferreira canta a sua indignação dos preconceitos associados aos loucos em “Que Louco, que nada”, além do poema musicado do poeta Cândido Kamayurá extraído do livro Poemanícos: “Os meus remédios tem dupla personalidade”, na voz marcante de Marcos Evandro, sem deixar de dizer do personalíssimo trompete de Mauro Camilo associado a sua excepcionalidade simpatia e comunicação com a plateia.
  • É necessário destacar que esse circuito de shows batizado de “Estação Cidadania: circulação de produção musical, Número: 0104/2017”foi viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.
  • O coletivo Trem Tan Tan é pioneiro, sendo o primeiro grupo vinculado à saúde mental em BH a ter um registro fonográfico, a realizar um show em teatro, assim como a realização do DVD, que propõe um registro sonoro, histórias de vida e inclusão, mostrando sua irreverência e criatividade associados ao discurso a favor da liberdade, da sustentabilidade e de uma Sociedade sem Manicômios.
  • Viva a reforma psiquiátrica, viva um SUS Para Todos, a democracia e a liberdade ainda que tan tan.
  • Ficha técnica:
  • Diretor Artístico: Babilak Bah
  • Músicos acompanhantes:
  • Babilak Bah – percussão e direção artística
  • Rogerio Pagé- cavaquinho e voz
  • Almin de Oliveira – percussão
  • Integrantes:
  • Mauro Camilo- Trompete e voz
  • Carlos Ferreira –Surdo, voz
  • Marcos Alexandre – Bateria
  • Marcos Evandro – voz e percussão
  • Rogéria Pereira– voz
  • Olavo Rita – voz
  • Produção: Zenpreto produções.
  • Trem Tan Tan nos Centros Culturais projeto aprovado com recursos do Fundo Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte – Nome do projeto: Estação Cidadania: Circulação de produção musical – Número: 0104/2017
  • Apoio: Secretaria Municipal de Saúde de BH – SUS BH – Centro de Convivência Venda Nova -SMSA -SUS BH
  • Contatos:
  • Ana Paula Novaes -992011670
  • Babilak Bah – 999139650 Whatsapp
  • SHOWS E DATAS
  • – Centro Cultural Padre Eustáquio
  • 26 de abril – ás 19:30
  • – Cras Providência
  • 30 de Abril – às 15:30
  • – Bar Curim – Projeto terça a esquerda com debate e convidados e o Trem Tan Tan.
  • Lançamento da rede amigos e apoiadores do Trem Tan Tan
  • – Centro Cultural VENDA NOVA
  • 23 de maio – ás 14:30.
  • – Escola Municipal Dom Orione
  • 12 de junho – Ás 19:30

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: