Quilombo Manzo Ngunzo kaiango e Babilak Bah convidam para a performance de encerramento da Oficina Ritmo: Corpo e Palavra.

Quilombo Manzo Ngunzo kaiango e Babilak Bah convidam para a performance de encerramento da Oficina Ritmo: Corpo e Palavra.

flyer

Depois de oito encontros intensos, tendo como evidência a pesquisa que proporcionou um provocativo laboratório de criatividade, a Oficina: Ritmo Corpo e Palavra, ministrada pelo multi-artista Babilak Bah, no Quilombo Manzo Ngunzo Kaiango, chega ao final realizando uma performance, ofertada à comunidade do Quilombo Manzo, aos moradores do bairro Santa Efigênia, comunidade artística de Belo Horizonte e a comunidade de terreiro.

Boa

Os integrantes desse híbrido processo de investigação e provocação de sentido, permeado por questões do sensível, formado por pessoas comuns, artistas, estudantes, crianças, militantes da questão racial, psicólogos, e assistencial social, formam um riquíssimo caleidoscópio de percepção, e a partir dessa liga sensível e diversa, apresentam uma performance assinalado por temas  políticos e pela dimensão da problemática do social inscrito na ordem do comum que proclama a conscientização, no qual debatem questões de racismo, intolerância, ancestralidade e a vida do homem e da mulher negra na sociedade.

 

 

bacana7

Em um tempo de retrocesso, de censura e quebra de direito. É necessário e urgente recuperar a palavra como mediadora daqueles que estão perdendo a liberdade, nesse sentido, a oficina, Ritmo Corpo e Palavra teve como propósito trabalhar textos poéticos da literatura negra e de autores que viveram em períodos históricos distintos. No entanto, as questões de racismo e a intolerância se entrelaçam e dialogam como se fosse nos tempos correntes. Toda essa desconstrução subjetiva e problematização simbólica teve como  abordagem uma produção poética que permitiu a reflexão e outras significações da realidade, a partir dos respectivos autores e autoras: Luiz Gama, Lino Guedes, o poeta angolano Augustinho Neto, Lourdes Teodoro, e poetas contemporâneos, como, Nelson Maca  (autor do livro: “Gramática de Ira”) Éle Semog, Aciomar de Oliveira, Fatima Trinchão e pela escrevivência de Conceição Evaristo.

 

P1200925

Performance de encerramento da Oficina Ritmo: Corpo e Palavra. 

Coordenação Babilak Bah

Local: Quilombo Manzo Ngunzo kaiango  – Rua São Tiago, nº 216, Bairro Santa Efigênia – Belo Horizonte

Data: 14 de setembro de  2019, sábado

Horário: 15h30

A ‘Oficina: Ritmo, Corpo e Palavra’ é realizada com os recursos da Lei Municipal de incentivo à Cultura, através do edital Descentra 2018, da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH).

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: